Evento discute desenvolvimento tecnológico no agronegócio brasileiro

Evento discute desenvolvimento tecnológico no agronegócio brasileiro

Especialistas abordaram biotecnologia, controle biológico de pragas e doenças, produção animal, sistema iLPF e agricultura de precisão

No último dia 11 de outubro, o Observatório ABC marcou presença no evento AgTech Valley Summit, promovido pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq-USP), que debateu inovação e empreendedorismo na Agropecuária.

Segundo Angelo Gurgel, coordenador do Observatório ABC, o evento permitiu discutir temas relevantes na agenda de desenvolvimento tecnológico no agronegócio brasileiro em direção à segurança alimentar mundial, incluindo os sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta (iLPF), que fazem parte do Plano de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC).

Compondo a mesa que debateu a iLPF, Gurgel conta que especialistas apresentaram as vantagens desses sistemas para a sustentabilidade econômica e ambiental da produção agropecuária, com dados e exemplos em andamento em diferentes partes do país, como Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul.

“Também foram discutidos os desafios para a ampla disseminação e adoção no país, muitos desses já identificados pelo Observatório ABC. A principal mensagem do painel foi que, cada vez mais, esses sistemas se tornam necessários para garantir que a produção agropecuária aumente com melhor aproveitamento dos recursos naturais e insumos produtivos”, afirma Gurgel.

Para o ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, o evento desempenha um papel de “farol para o futuro” do setor. “Uma das razões principais para o extraordinário avanço da agropecuária brasileira em termos de produtividade, sustentabilidade e competitividade é a tecnologia tropical desenvolvida em nossas instituições de pesquisa e universidades, e incorporada pelos nossos produtores rurais. Mas inovação tecnológica é um processo dinâmico, tem que ser permanentemente renovado, sob pena de parar no tempo, deixando seus usuários para trás”, disse.

Comentários

Compartilhe