Observatório ABC participa de debate na COP 23

Observatório ABC participa de debate na COP 23

Discussão sobre o Plano de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono acontece na próxima semana

O Observatório ABC estará presente em painel que acontece no próximo dia 15 de novembro, na cidade de Bonn, Alemanha, durante a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP 23), para debater o Plano de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC).

A COP 23 teve início ontem (6/11) e acontece até 17 de novembro com a participação de representantes de diversos países para viabilizar formas de promover os objetivos do Acordo de Paris e alcançar progressos em sua implementação. Ao declarar aberta a conferência, o presidente da COP 23 lançou um pedido para uma ação urgente da comunidade internacional. “Nosso apelo coletivo é que se mantenha o rumo fixado em Paris”, declarou o primeiro-ministro de Fiji, Frank Bainimarama, em entrevista ao portal UOL.

Em relação à meta assumida pelo Brasil de zerar o desmatamento ilegal até 2020 e recuperar 12 milhões de hectares de florestas até 2030, o país chega à Conferência com o dado da queda do desmatamento em 16% entre agosto de 2016 e julho de 2017. No entanto, foram eliminados 6,6 mil quilômetros quadrados de floresta – o equivalente a quase 47 vezes o tamanho de Bonn. Para Márcio Astrini, coordenador de políticas públicas do Greenpeace, “a pecuária é um dos principais vetores de desmatamento, e vários escândalos envolvendo a JBS diminuíram muito a capacidade do mercado de atuar na região.”

Já Jair Schmitt, diretor de Florestas e Combate ao Desmatamento do Ministério do Meio Ambiente (MMA), acredita que todas as ações do departamento levam em conta a meta brasileira, conhecida como NDC. “A NDC do Brasil sinaliza o fortalecimento do Código Florestal, a recuperação da vegetação, a intolerância ao desmatamento ilegal e a promoção da economia florestal de base sustentável”, afirma. Ele afirma, ainda, que medidas capazes de impulsionar o desenvolvimento sustentável na Amazônia estão, agora, entre as prioridades do ministério.

A meta dos 2º C

Outro importante tema a ser debatido na COP 23 são os esforços dos países para cumprir a meta de manter o aquecimento global abaixo de 2º C. No entanto, segundo declarou a Organização Meteorológica Mundial (OMM) na abertura do evento, o ano de 2017 será um dos três anos mais quentes do registro histórico, fechando com recorde de eventos climáticos extremos.

“Nós estamos testemunhando um clima extraordinário, incluindo temperaturas superiores a 50°C na Ásia, furacões recordes em rápida sucessão no Caribe e no Atlântico, alcançando locais tão distantes quanto a Irlanda, devastadoras inundações de monções que afetaram muitos milhões de pessoas e uma seca implacável na África Oriental”, afirmou Petteri Taalas, secretário-geral da OMM

De acordo com o relatório prévio do estado do clima, a média global de temperatura entre janeiro e setembro foi de aproximadamente 1,1°C acima que antes da Revolução Industrial, segundo matéria publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Veja alguns dos eventos programados para a COP 23.

Comentários

Compartilhe