Estudos discutem pecuária em ILPF e Plantio Direto

Estudos discutem pecuária em ILPF e Plantio Direto

ILPF ajuda a melhorar a qualidade reprodutiva do rebanho e práticas conservacionistas podem combater erosão crescente no Paraná

Dados de estudo desenvolvido na Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos – SP) indicam que a eficiência reprodutiva de um rebanho pode ser melhorada pela implantação de sistemas integrados como o ILPF e IPF. O estudo comparou o conforto térmico e a eficiência reprodutiva de vacas expostas ao sol com aquelas que tiveram acesso à sombra propiciada pelas árvores dos sistemas silvipastoris.

O estudo foi apresentado pela doutoranda Amanda Prudêncio Lemes (UNESP) na 32ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Tecnologia de Embriões. O estudo foi realizado na fazenda Canchim da Embrapa Pecuária Sudeste, que utiliza o sistema ILPF. Os dados do estudo foram obtidos de 18 vacas com bezerros durante o verão e outono. A taxa de produção de embriões das vacas em sistema ILPF foi 20% maior que a das vacas expostas ao sol constante. Como esse aumento considerável da taxa foi obtido em um sistema de produção já calibrado, os resultados tornam-se ainda mais importantes. A diminuição térmica propiciada pela presença de sombra para o rebanho possibilitou um aumento na produção e na qualidade dos gametas.

Outro estudo, realizado por uma equipe de pesquisadores da Embrapa, Iapar, UEL e da Itaipu Binacional, calculou que o estado do Paraná perde US$ 242 milhões por ano devido à perda de nutrientes causados pela erosão. Na década de 70, o Paraná serviu como exemplo de aplicação do plantio direto para mitigar os prejuízos da erosão. Essa prática conservacionista pode ajudar a diminuir as perdas de água e solo em até 95%, segundo dados da Embrapa. O estudo aponta que, entre as causas para o ressurgimento da erosão e problemas correlatos (voçorocas e sulcos no solo), estão a aplicação inadequada do plantio direto, devido à produção deficiente de palha. Além do uso inadequado do plantio direto, a pobre diversificação da produção, concentrada trigo, soja e milho, foi uma das responsáveis por compactar o solo e favorecer processos erosivos.

Para os pesquisadores, a consorciação de milho com braquiária é um passo essencial para minimizar os efeitos da erosão. Essa prática permite que água das chuvas infiltre mais facilmente o solo, impedindo que os nutrientes sejam levados por uma enxurrada. Esse aumento da taxa de infiltração pode ser até da ordem de 6,5 vezes, ou seja, a compactação do solo nesse tipo de produção é claramente menor. Além dos benefícios ambientais, os sistemas mais diversificados também apresentam maior lucro, permitindo que o produtor tenha apenas benefícios no longo prazo.

Para saber mais sobre os estudos, acesse:

Erosão no Paraná – https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/36905812/erosao-causa-prejuizos-economicos-e-ambientais-no-parana

ILPF e saúde reprodutiva do rebanho – https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/37430810/vacas-produzem-quase-20-a-mais-de-embrioes-em-areas-sombreadas

Comentários

Compartilhe